tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Quem Somos Nós...O que fazemos Nós...

Pastora Márcia nascimento


Professora, psicopedagoga clínica e institucional,musicista, técnica em computação. Estrategista em missões transculturais.
Presidente da Fundação Red Horses- Para conhecer mais acesse www.redhorsesgroup.blogspot.com.

Contribuições:
Banco Bradesco -Ag 1599-7
conta 0211827-0

Marcia Maria Nascimento de Souza

Você se Importa...

DOAÇÕES

Notícias SBB

Um Milagre para Guiné Bissau

Quem sou eu

Minha foto

 ministra do evangelho, com experiência e alvos relacionados a missões nacionais, culturais e transculturais, bem como transnacionais.

Ministrar a mulheres em situações de risco.Treinar mulheres na Costa Oeste Africana, para geração de renda e melhoria da educação formal e familiar.

Seguidores

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O Sândalo,O Machado e O Pastor Jubilado...

O sândalo e o machado e o pastor jubilado
            Anos quarenta. Cabelos brancos e os solenes casaco preto e calças listradas – trajes usuais nos homens da geração anterior –, de quando em quando ele aparecia lá em casa nos meus dias de menino. Geralmente com duas grandes valises, pesadas de tanto vidro que traziam: eram quadrinhos simples, feitos com gravuras recolhidas lá e acolá e coladas sobre um fundo branco onde estavam escritas, com normógrafo e lápis crayon, frases bonitas, muitas das quais versículos bíblicos; o contorno era um largo “passe-partout” preto. Ele fora pastor de meus avós e morava então na região serrana do Estado. Jubilado, viajava para visitar antigas ovelhas e, para ajudar na singela aposentadoria, vender os quadrinhos: me lembro da imagem de um deles: uma caravela num mar revolto; do outro, só da legenda: “Seja como o sândalo, que perfuma o machado que o fere”.
            Essas imagens sempre se acendem em minha memória para lembrar do cuidado que deve ser dispensado àqueles que se dedicam à pregação do evangelho. É verdade que de um modo geral os novos tempos trouxeram melhor e mais confortável situação para os pastores locais, mais compatível com a dignidade da altíssima missão que desempenham.
            Dói-me, no entanto, o coração ver que o mais das vezes não acontece o mesmo com nossos missionários. Não sei por que a igreja, como um todo, não costuma prover o sustento dos missionários em moldes semelhantes aos de seus pastores locais, obrigando aqueles a cavar sua própria manutenção nas muitas comunidades que vão visitando para divulgar o trabalho. A pulverização das fontes de sustento traz o grande desconforto de o missionário normalmente ter de sacrificar as férias no Brasil para visitar em outras cidades as igrejas que o sustentam, a fim de lembrar-lhes que ele ainda está vivo e que ainda está trabalhando. Ademais, acontece por vezes de esse sustento ser suspenso por motivos diversos: um deles é durante o período de férias do missionário, sob a alegação de que a manutenção é só para missionário no campo; outro motivo é porque a igreja local resolveu priorizar construções ou reformas; outro ainda é porque muda o pastor da igreja local, e o novo não tem visão missionária.
            Por que isso? Será que, egoisticamente, estamos pensando que missionários são como madeira de sândalo, e que nos comprazemos em ficar perfumados enquanto os ferimos?
                                                                                  Antônio Carlos W. C. de Azeredo

Nenhum comentário:

ADOTE ESTE POVO:

Os fulas eram pastores de gado e ovelhas que no século XV entraram no ocidente da África. Alguns ficaram e passaram a dedicar-se à agricultura adotando a organização social dos mandingas e dos chamados fulacundas ou fulaforros. Devido a uma guerra travada no século XIX outros fulas vindos do norte começaram a imigrar com escravos de origens distintas chamados fulas "negros". Isso resultou em uma sociedade de classes estratificadas sendo os fula forros os "livres" e os fulacundas os "escravos"

Estatísticas

O POVO

Nome do Povo: Fulacunda
País: Guiné-Bissau
Sua língua: Fulacunda
População: 180000
Maior Religião: Islamismo
Cristãos: .03%
Escrituras disponíveis em sua Língua: Porções Bíbl
Evangélicos (desse povo no país): 70 (.04%)
.

Carta da Missionária Eugênia : Guiné- Bissau!

De:
Eugenia Yatibuto Bedeslei

A paz do Senhor!
Boas Festas e feliz 2010.
Peço desculpas pelo silêncio prolongado da minha parte é porque não
foi nada fácil o último trimestre passado, senti mesmo a força das
vossas orações me sustentando. O médico aqui descubriu que o meu pai
estava com tumor mas aqui na Guiné não tem aparelhos para descobrir se
o tumor é maligno ou não e eu não tenho recursos para levar o meu pai
para fora do País, foi muito difícil para mim, mas como ele estava com
muitas dores, orei e depois Deus tocou no coração de um irmão e ele me
emprestou o dinheiro aí liberamos o médico para fazer cirurgia e
graças a Deus correu bem eu creio, simplesmente eu tenho que crer e
mais nada. Graças as vossas orações estamos aqui indo na graça de
Deus.
Estamos indo muito bem nos encontros das Filhas de Sara mas este ano
decidimos colocar esses encontros uma vez por mês porque as irmãs
todos os sábados tinham que estar fora das suas casas porque tem
outras actividades além das Filhas de Sara e aquelas que são casadas
com homens que não são crentes estavam tendo problemas com seus
maridos. Orem por nós aqui porque o diabo está atacando muito as irmãs
porque o trabalho está correndo muito bem mas não vamos temer o diabo
com seus demónios já estamos certas de que já vencemos simplesmente
temos que ser prudentes.
Orem muito pelas irmãs: Muscuta, Elimiana e Marlem. A Marlem o marido
bateu nela no sábado passado dia 9 do corrente e deixou ela fora de
casa durante a noite e eu sem poder fazer nada simplesmente estava
orando a noite e falando com ela durante a noite para a encorajar
porque ela estava muito triste e desanimada. Orem todos os dias por
nós principalmente por essas irmas e seus maridos, está muito
complicado e muita coisa pra mim.
Amo muito vocês e acredito muitas irmãs viram para o nosso acampamento
para ajuntar-se conosco e nos ajudar. Até breve se Deus quiser.
Sejam sempre perseverantes na ob ra do Senhor ... Coloss. 3:23. Neemias 4:20